O café é uma bebida consumida pela maioria das pessoas, grande parte devido ao poder estimulante do café, que age diretamente no sistema nervoso, deixando-nos mais acordados e em alerta.

No entanto conforme a cafeína, a substância responsável pelos efeitos do café, sai do organismo, podemos sentir efeitos nada agradáveis.

Esse queda do efeito de cafeína começa a ocorrer após 1h que ingerimos uma xícara de café, podendo surgir algumas horas depois.

O efeito mais comum é nos sentirmos cansados ou com alterações no humor.

Existem algumas alternativas ao café que podem te dar energia sem tantos efeitos indesejáveis!

Matcha

Assim como o café, a matcha possui boas quantidades de cafeína, porém com um importante diferencial. Quando bebe uma xícara de matcha, a cafeína é absorvida mais devagar, por causa de um aminoácido presente em sua composição.

Ao contrário do café, que te dá um pico de energia assim que consumido, a matcha fornece energia de forma mais sustentada e duradoura. Como se não bastasse, a matcha ainda é repleta de antioxidantes, sendo considerada superior ao chá verde nesse quesito.

Erva-mate

O chá feito com essa erva tem inúmeras propriedades medicinais como redução do colesterol e da glicose no sangue, efeito anti-envelhecimento, além de combater alguns tipos de câncer e ajudar a perder peso.

Se esses benefícios ainda não forem suficientes para fazer a substituição, saiba que essa planta também contém boas quantidades de cafeína, mas com uma grande vantagem sobre o café. Dois compostos presentes na erva atuam em conjunto com a cafeína, trazendo um efeito estimulante que não gera o mesmo crash de cafeína que percebemos comumente ao tomar café.

Chá verde

O chá verde também contém cafeína, porém em doses menores do que você normalmente obtém tomando café. Para quem é sensível à cafeína, o consumo de chá verde pode ser uma ótima alternativa.

Além disso, os ricos antioxidantes do chá combatem a inflamação e demonstraram ajudar a evitar o enrijecimento dos vasos sanguíneos. O consumo de chá tem sido relacionado a um risco significativamente menor de acidente vascular cerebral e doenças cardíacas, além de contribuir para a saúde do cérebro.

Partilhar:


Mais Ideias:

Comentários: